Detalhes

fim

Parecia tudo certo, não parecia? A gente tinha os detalhes nos locais onde as nossas exigências solicitaram. A pele, o cheiro e a voz. Tudo certo. Tudo certo. Mas a final o que deu errado?

Talvez tenha sido seu olhar perdido dentre as janelas dos prédios vizinhos enquanto eu te contava sobre os meus dias, nada de excepcional é verdade. Talvez meu esquecimento em deixar seu prato em cima da mesa quando tirei o meu. Ou talvez ainda, aquele dia em que paramos no posto de gasolina e você comprou uma paçoca Amor. Para você, somente. Pode ter sido a minha maneira áspera de pedir para você tirar os sapatos dentro de casa ou a sua maneira indiferente de lidar com aquele problema que te contei, aquele do meu trabalho, o que me atormentou por meses. Será? Onde foi que nos perdemos?

Você lembra que eu era teu vício e você o meu? Você lembra como a gente ajustou nossos beijos como receita de bolo? Ângulo, línguas, saliva, compasso. Parecia suficiente. Parecia suficiente poder despir o corpo sem despir a alma. Você se lembra que o mundo seria nosso? A gente tinha combinado, até elaboramos um plano infalível de ida sem volta à Califórnia, recorda disso?

Aí meu carro quebrou na estrada, aí o quadro ficou dois anos no chão, aí a gente foi passear na praça e esquecemos de dar as mãos.

Então você tentou à sua maneira e eu tentei tentar à minha, mas ao final tudo não passou de ensaio depois do tempo próprio. Lembra da sensação? Esqueci quantas pedras de gelo você gosta no seu Whisky e você esqueceu que não tomo cerveja, fomos lembrando, isso sim, dos amores antigos que tivemos, eu com a minha pá e você com a sua, desenterrando histórias avidamente, ainda devo ter uns telefones aqui na minha agenda. Em que ano você nasceu mesmo? Lembro que é 2 anos mais velho que meu primo…. Aposto que você nunca soube o ano em que nasci. Aliás, esquecemos que ontem fizemos 2 anos de namoro, podemos sair na próxima semana para comemorar. Espera! É na próxima semana a sua reunião em Brasília? Tudo bem, a gente vai ficar junto para o resto da vida.

O porteiro do prédio da minha amiga me acha gostosa. Repara só como ele me olha, repara enquanto eu reparo que você não repara. Sabia que doeu um pouco? Este vestido é novo. Desculpa, não vi que você estava ai. Agora estou cansada, pode deixar isso para amanhã? Eu sei, fico arrumando motivos, você está certo, deve ser coisa minha. Sei lá. Já foram tantos deixa para lá que mais um não vai matar.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s