As viagens do caracol

Va lá, começo dizendo que o pobre não é a criatura mais esbelta da natureza. Não, não é mesmo! E ele sabe disso, assim não precisamos repetir. O caso é que o caracol, por andar de vagar, arrastando sua mantinha de rendas pela terra, pode observar bem observadinho tudo que se passa perto do dedão do pé, arrastandinho a bainha da roupinha, sempre com ares de desinteresse, vai o caracol procurando sombra quando se esquece de usar chapéu.

Mas o que caracol gosta mesmo é de jogar conversa fora, não do disse-que-disse e das fofocas, caracol é apreciador de causos detalhados, principalmente se acompanhados de café e biscoito de nata. Dizem que todos os caracóis do mundo vieram de Minas Gerais, salvo uns primos franceses. Dizem que os caracóis são tímidos, mas muito bons anfitriões. Você já visitou um caracol? Dizem que a casa do caracol é um primor! Tem taça de cristal, foto da família na parede e cama beliche para as visitas. Eu não sei, mas é o que dizem.

Uma vez minha avó foi de trem para o Mato Grosso e um caracol foi sentado ao seu lado durante a viagem, ambos iam visitar parentes e foram juntos até Querência e de lá caracol seguiu viagem para Sorriso e depois Feliz Natal. E é por isso que eu sei tanto sobre eles.

Minha avó me contou que o caracol que foi seu companheiro de viagem chamava-se Timóteo e adorava comer biscoito de nata. Segundo minha avó, “ele foi beliscando daqui até lá – matando toda a fome do jantar, o coitadinho”. Minha avó precisou ajudá-lo a se livrar das migalhas que se acumularam em baixo da sua mantinha de rendas, dizia ele que migalhas pinicavam o corpo e desconcentravam a fome. Vovó tinha um parecer bastante genérico para todos os incômodos humanos e de caracóis: “Acho que tinha alergia, o pobre”.

Dizia ainda que o caracol não largava sua malinha de viagem. Até ao banheiro a levava. Eu, muito surpresa perguntava a vovó: – Mas por que o caracol leva mala se a sua casa está logo ali nas costas? E vovó, como boa entendedora de caracóis respondia:- Minha filha, se eles ficarem entrando em casa o tempo todo quando finalmente vão conseguir viajar?

Lá pelas tantas, Timóteo abriu a mala, retirou um cachecol de lã todo azul feito à mão e o colocou ao redor do pescocinho friorento, depois engrossou a voz e começou a contar seus famosos causos, sem antes pedir uma caneca de café carioca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s